Autorizado ou Reconhecido pelo MEC? Conheça Diferenças!

Sempre que estamos procurando por um curso superior se perguntamos se eles são autorizados ou reconhecidos pelo MEC, não é mesmo? Apesar de soar como palavras que tenham a mesma finalidade, autorizados e reconhecidos possuem significados diferentes. A seguir, saiba distinguir essas diferenças para não se confundir mais!

Assim como já ressaltamos logo no início deste post, voltamos a dizer que antes de se matricular em um curso de graduação é de suma importância saber se o mesmo é autorizado e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Para que você entenda esta diferença entre autorizado e reconhecido, é preciso que antes saiba como funciona essa dinâmica da criação de um curso. Confira a seguir:

  • Para que o curso seja reconhecido ou autorizado, é necessário que a instituição seja credenciada pelo MEC;
  • Com o credenciamento, a instituição pode criar seus próprios cursos (basta apenas pedir autorização ao Ministério da Educação);
  • Com esta autorização a instituição do ensino superior pode abrir seu processo seletivo e criar novas turmas ;
  • Assim que o curso for iniciado, a IES deve solicitar o reconhecimento no MEC: Nos cursos que possuem duração de 4 (quatro anos) o pedido deve ser feito no segundo ano de funcionamento. Já os que possuem duração com mais de 4 anos, a solicitação deve ser feita a partir do terceiro ano;
  • Agora, uma comissão do INEP irá visitar a instituição e irá avaliar todos os quesitos de instalação, corpo docente, grade curricular, laboratórios e entre outros aspectos relacionados ao curso;
  • Com base nesse levantamento, os técnicos do MEC irão reconhecer o curso em questão.
  • Caso negado, o curso deve ter as reparações necessárias. Se não forem feitas, o mesmo é fechado e proibido de ser ofertado nesta instituição. 

Agora que você já sabe como funciona todo o processo de reconhecimento e autorização, veja a seguir a diferença das palavras e a real fonte:

Autorizado pelo MEC

Assim como já mencionamos neste post, para que a instituição de ensino possa oferecer um curso ela precisa que o Ministério da Educação (MEC) autorize ou libere a disponibilidade do mesmo. 

A autorização é o primeiro procedimento para que a instituição deve solicitar. 

Mas vale lembrar que, algumas instituições por serem autônomas não precisam de autorização para começar a ofertar cursos superiores. Apenas informar a Secretaria sobres os cursos disponíveis para que haja uma supervisão e futuramente o reconhecimento. 

De forma geral, para que um curso seja oferecido, a instituição precisa solicitar autorização ao MEC. 

Reconhecido pelo MEC

Após a autorização e o funcionamento do curso, seja ele na modalidade presencial ou EAD é preciso que a instituição solicite ao MEC o reconhecimento do mesmo. 

O reconhecimento deve ser solicitado no segundo ano, em casos de cursos que tenham duração de quatro anos, e no terceiro ano de funcionamento para cursos que tenham duração de mais de cinco anos. 

O reconhecimento dos cursos são feitos após uma comissão do Inep visitar a instituição e avaliar todo os quesitos que se relacionam ao curso, como por exemplo: corpo docente, laboratórios, grade curricular e entre outros. 

Avaliada a situação do curso, o Inep pode: reconhecer, pedir ajustes ou negar o reconhecimento.

Não são apenas instituições ou cursos que são avaliados! Os estudantes do Ensino Fundamental ou Médio também tem seu desempenho avaliado através do ENADE 2020. As escolas precisam estar atentas às datas das provas ENADE 2020!

Se inscreva no Cadastro ÚNICO: Veja como!

O cidadão brasileiro dispõe de alguns serviços que podem facilitar bastante alguns processos. O problema é que a falta de informação acaba impedindo as pessoas de utilizarem os recursos que tem direito.

Pensando em auxiliar estas pessoas, vamos explicar um pouco sobre o Cadastro único, para que ele serve e como você pode se inscrever. Fique por dentro de tudo lendo o texto abaixo.

O que é o cadastro único?

O Cadastro único também é conhecido como CadÚnico e é um recurso fundamental para o cidadão brasileiro. Este cadastro permite que o governo calcule algumas estatísticas sociais sobre determinadas áreas.

Mas de que forma?

Bem, quando as famílias de renda baixa se cadastram no CadÚnico passam a ter direito a alguns programas sociais como o Bolsa FamíliaQuando há uma grande solicitação do programa em uma região, sabe–se que a situação econômica precisa ser reavaliada.

Então, no geral, este cadastro permite que o Governo possa auxiliar você  e sua família e garante que você tenha acesso a alguns benefícios. Saiba quais são a seguir:

O que ele dá direito?

Como foi mencionado, um dos principais benefícios do cadÚnico é a possibilidade de solicitar o auxílio do programa Bolsa Família. Outra grande oportunidade é o programa Minha Casa Minha Vida, que possibilita a compra de um imóvel com subsídio ofertado pela Caixa Econômica Federal.

Quem tem o cadastro também fica isento de inscrição em concursos públicos, tais como o Exame Naconal do Ensino Médio (ENEM), que distribui bolsas de estudo na rede privada e na rede pública.

Você também pode acessar a tarifa social pós o seu registro no cadÚnico. O recurso permite que você pague uma tarifa mínima pela sua conta de água e de energia. As facilidades são muitas e para aproveitar, vale a pena se cadastrar neste serviço.

Como se inscrever?

Para se inscrever no Cadastro Único é necessário reunir a sua documentação pessoa e se dirigir até um órgão responsável por este tipo de atendimento na sua região. Geralmente este órgão é o CRAS, mesma unidade em que você poderá solicitar a maioria dos benefícios citados.

Antes de ir até uma unidade com os documentos em mão, é importante verificar se você está de acordo com os requisitos do cadúnico. Apenas famílias que possuem, no máximo, um salário mínimo e meio por pessoa podem se cadastrar. A renda total deve ser de até três salários mínimos.

Quem pode se inscrever no Prouni e no SISU?

Quem está pensando em começar um curso de nível superior, com certeza já ouviu falar no Prouni e no Sisu. Além de facilitarem o acesso dos participantes às vagas ofertadas, esteses sistemas também democratizaram a distribuição dos cursos disponíveis.

Os programas dispõem de alguns requisitos e o mais importantes deles é a participação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Confira a seguir quem pode se inscrever no Prouni e no Sisu:

O Sisu

O Sisu corresponde ao Sistema de Seleção Unificada e é direcionado para a distribuição de vagas da rede pública nos mais diversos cursos. Após a sua participação no Enem, o estudante deverá aguardar o período de inscrição do sistema para aplicar a sua nota.

Quem quer garantir o ingresso em uma universidade pública deve estar preparado para a grande concorrência do programa. Se você quer ficar preparado para o processo, deve saber que pode utilizar o simular Nota Sisu a fim de estabelecer metas.

Você poderá se inscrever no sistema através da plataforma digital e para assegurar a sua bolsa de estudos, é preciso que a sua nota no Enem supere a nota de corte do Sisu.

Quem pode participar?

Para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada, o candidato deverá estar de acordo com alguns critérios do programa. São eles:

  • Ter realizado a versão mais recente do Exame Nacional do Ensino Médio;
  • Não ter zerado a redação do Enem;
  • Atingir as pontuações mínimas estabelecidas por cada curso e instituição.

O Prouni

O Prouni corresponde ao Programa Nacional do Ensino Médio e ele é totalmente direcionado ao ingresso dos estudantes para a rede particular de ensino através de bolsas de estudo parciais ou integrais.

As inscrições Prouni podem ser, assim como o Sisu, realizadas duas vezes ao ano: no começo do primeiro semestre e no começo do segundo semestre.

Vale lembrar também que quem não conseguiu ingressar de primeira, pode aguardar por sua vaga na lista de esperaEsta lista tem o intuito de preencher as vagas remanescentes.

Quem pode participar?

Assim como o Sisu, o Programa Universidade Para Todos também irá dispor de alguns requisitos para qualificar seus participantes. São eles:

  • Ter cursado o ensino médio na rede pública de ensino;
  • Ter cursado o ensino médio na rede particular a condição de bolsista integral;
  • Ter renda mensal de até três salários mínimos vigentes;
  • Ter participado da última versão do Enem;
  • Não zerar a redação do exame.

Quero cancelar o o FIES? Como fazer?

O FIES é um programa que auxilia os jovens e adultos de baixa renda a ingressarem no ensino superior. Para manter o recurso oferecido por este programa, o estudante deverá cumprir com as regras de funcionamento do mesmo.

Pode ser que, por alguma razão, o estudante queira cancelar o financiamento. Neste caso, é preciso ter muito cuidado para não perder o direito de voltar a usar este recurso. Quer saber como fazer para cancelar o FIES? Confira as informações a seguir e saiba de tudo:

O que é o FIES?

O FIES é um programa de financiamento estudantil com os juros mais baixos do mercado, que funciona a favor dos estudantes de baixa renda. A inciativa permite que as pessoas possam estudar nas melhores instituições privadas do país e só se preocupar a devolver o valor integral ao final do curso.

Para realizar o financiamento e começar a estudar nos próximos meses, é preciso fazer as inscrições FIES 2019Se estiver de acordo com os requisitos do programa, o estudante pode receber o auxílio.

Depois, é só firmar o contrato no banco de sua escolha. Para esclarecer os valores do financiamento, a dica é utilizar o simulador FIES e estar preparado par todas as taxas.

O que pode levar a perder o benefício?

Para manter o suporte do FIES, o estudante deverá cumprir com alguns requisitos. Um deles, é o pagamento trimestral de um valor básico para o programa.

Também é importante ter 75% de aproveitamento nas matérias do curso, assim como presença. É fundamental realizar periodicamente, no tempo estimulado pelo FIES, o aditamento obrigatório.

Se vier a não cumprir as regras do financiamento, o estudante pode perder o recurso. Por isso, o mais recomendado é cancelar corretamente o FIES para que ele possa ser utilizado depois, caso você precise.

Como cancelar  o recurso?

Cancelar o FIES é mais simples do que você imagina! Para suspender o benefício, por qualquer razaão, a pessoa que recebe o financiamento deve acessar a plataforma digital do SisFies e solicitar o cancelamento através dele.

Mas você deve ficar atento! Geralmente, o processo de suspensão do benefício só é computadorizado até o dia 15 entre os meses de janeiro e maio e junho e dezembro. Após o dia 15, o cancelamento é registrado no mês seguinte.

Ao solicitar a suspensão, é preciso escolher a forma de pagamento do financiamento utilizado. Será cobrado apenas o que você utilizou. Existem diversas opções de quitação que podem ajudar você!

Quando e como pagar o boleto do seguro DPVAT?

O DPVAT é um dos impostos obrigatórios que todo proprietário de veículos precisa cumprir anualmente. Este valor é muito importante ara o motorista, os passageiros e os pedestres, por isso, é fundamental estar sempre em dias com ele.  Você sabe quando e como pagar o boleto do seguro DPVAT? Confira estas e mais informações no texto a seguir.

O que é o DPVAT?

O DPVAT corresponde ao Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores e é um imposto obrigatório que precisa ser pago todo ano. Este imposto irá garantir reembolso pelos danos e perdas causadas por um acidente de trânsito não só para o motorista, mas também para os passageiros e pedestres que forem atingidos.

Este seguro tem um valor inferior a ser pago se comparado aos outros seguros particulares, sem contar que o DPVAT não irá procurar um culpado ou uma causa para o acidente, beneficiando a todos os envolvidos.

Geralmente, este valor é menor do que o IPVA, mas para quem mora nas regiões com alto custo de vida, vale a pena verificar o boleto com antecedência. Os paulistas, por exemplo, devem estar atentos ao IPVA 2019 SP e ao DPVAT SP.

Como e quando pagar?

A tecnologia já facilitou muitos aspectos das nossas vidas e podemos utilizá-la para realizar o pagamento dos impostos como o DPVAT. Geralmente, o valor é cobrado no começo do ano junto com o IPVA.

Já existem muitos recursos disponíveis para otimizar ainda mais o seu tempo, como por exemplo o Bradesco IPVArecurso diretamente destinado a quitação simples do valor.

Além disso, você pode emitir o sue boleto de pagamento visitando o site do DETRAN do seu estado e informando ao sistema os dados do seu carro.

O que acontece se eu não pagar?

Como este é um imposto obrigatório, estar em falta com ele pode trazer vários problemas para o motorista. No geral, o valor do DPVAT não é tão alto quanto os outros imposto, porém, ele pode se tornar uma bola de neve se ficar em atraso.

Quem não paga o DPVAT dentro do prazo estabelecido, estará sujeito ao cobrança de multas e acréscimo de juros pelo atraso ao valor base a ser cumprido.

Sem contar que, se precisar utilizar o seguro do DPVAT, tanto o motorista como as pessoas envolvidas em um acidente de trânsito não poderão ser ressarcidas pelos possíveis danos causados. Por isso, não perca a data de pagamento e esteja sempre em dia com a sua documentação.

Como é possível adquirir uma casa ou apartamento da CDHU?

Adquirir o seu próprio imóvel é o sonho de muitos brasileiros e atualmente, muitas inciativas têm ajudado famílias a saírem do aluguel, como por exemplo, a CDHU. Existem muitas dúvidas quanto ao programa, como por exemplo, como é possível adquirir uma casa ou apartamento da CDHU? Entenda como essa inciativa funciona e o que você precisa fazer para participar.

O que é a CDHU?

A CDHU é a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo e foi criada há algumas décadas. A iniciativa parte do governo de SP e estimula a construção de novas moradias para famílias de baixa renda. Através da CDHU, muitas famílias saíram de áreas de risco e de situações precárias.

Iniciativas como a da CDHU e do Morar Bem, têm mudado a vida de muitas pessoas. Quem quer participar dos programas, deve conferir os requisitos do CDHU 2019 e do morar bem 2019.

Quais os requisitos para participar?

Como toda inciativa do governo, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano depende de alguns requisitos para englobar famílias no programa e oferecer suporte à elas. As exigências da Secretária da Habitação para participar do programa são:

  • Ter uma renda mensal mínima de um salário mínimo e uma renda máxima de até dez salários mínimos;
  • Estar morando por, pelo menos, três anos no município de aquisição do imóvel;
  • Não possuir  imóvel próprio;
  • Não possuir nenhum financiamento de imóvel;
  • Não estar inserido em nenhum programa de financiamento;
  • Não estar participando de nenhum programa de habitação.

Se você está de acordo com os requisitos do programa, saiba a seguir como se inscrever e conquistar a sua casa ou o seu apartamento através da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano.

Como se inscrever?

Para participar do programa é necessário realizar o seu cadastro no CDHU através do site www.cdhu.com.br. No endereço digital, você irá fornecer seus dados e seguir as instruções da página passo a passo para realizar o seu cadastro. Uma outra opção, é se dirigir a uma unidade de atendimento da companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo.

Depois de finalizar a sua inscrição, seus dados ficarão disponíveis para um sorteio, realizado periodicamente em algumas localidades participantes do programa. Os candidatos devem estar atentos à divulgação dos selecionados, pois é através desta seleção que poderão conquistar o sonho da casa própria.

Esta oportunidade é para você? Se candidate para seleção e participe da iniciativa!

3 motivos que podem levar a apreensão do automóvel

A situação de ter seu carro apreendido é muito desconfortável e pode acabar trazendo custos desnecessários para você. Para evitar este tipo de inconveniência é preciso tomar certos cuidados, e principalmente estar ciente das circunstâncias que podem levar à apreensão do seu automóvel.

Confira a seguir 3 motivos muito comuns que podem levar os motoristas de todo o país a terem seus veículos apreendidos e saiba como evitá-los:

3 motivos que podem levar a apreensão do automóvel

Quando seu veículo é apreendido, ele fica em posse do DETRAN de sua região e só poderá ser liberado quando o problema em questão for solucionado. O automóvel ficará parado em um depósito até que seja autorizada a retirada dele. Para garantir que nada disso aconteça a você e ao seu veículo, atente-se às seguintes situações:

Documentação do carro vencida

Há impostos obrigatórios anuais que asseguram a realização do licenciamento DF do seu veículo. O licenciamento garante que seu carro está circulando em situação regular e que a vistoria anual do automóvel está em dias. Portanto, fique atento ao prazo de pagamento das taxas obrigatórias. A não quitação do imposto pode gerar juros.

Dirigir embriagado

Não ser capaz de dirigir por estar embriagado, tendo realizado o teste do bafômetro ou não, pode sim levar o seu veículo a ser rebocado. Além da apreensão, a carteira de motorista do autuado pode ser suspensa. Se houver outro motorista que seja capaz de conduzir o veículo e esteja portando carteira de motorista, a apreensão pode ser evitada.

Não estar com os documentos do veículo

A documentação do veículo garante, por exemplo, que ele não está irregular e não se trata de um veículo roubado. É preciso estar portando um documento que comprove a posse e legalização do veículo, tal como o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo). Se autuado sem estar portando os documentos, o motorista pode ter o carro rebocado a qualquer instante. Muitas vezes, alguns agentes de trânsito permitem que uma terceira pessoa leve os documentos até o local de fiscalização para realizar a liberação do automóvel.

O que fazer caso haja a apreensão?

O valor do reboque e das diárias do depósito onde o seu veículo ficará são pagas por você. Então, além de ter que solucionar o problema que levou o seu carro a ser apreendido, você terá que pagar os valores do reboque e valores pendentes. Ao sanar o problema, a liberação do seu automóvel pode ser feita no próximo dia útil.

Perdi a senha do Cartão Cidadão: O que fazer?

O cartão cidadão é um facilitador ao acesso de serviços e benefícios trabalhistas. O responsável por administrar esse cartão é a caixa econômica federal, por este motivo qualquer problema com o mesmo deverá ser corrigido em uma das agências da caixa.

Esse cartão é de todos que tem direitos ao FGTS provisionado, rendimento do PIS, Bolsa Família, Bolsa Escola. Quem também tem direito ao Abono Salarial e Seguro-Desemprego, deve fazer uso do cartão. Este tipo de cartão que também é tido como um documento, foi criado para oferecer maior segurança, rapidez e eficiência do serviço para seus clientes.

A partir do momento que é adquirido esse tipo de cartão, o responsável deverá escolher uma senha de sua preferencia, será uma única senha para todos os serviços realizado no cartão cidadão 2019.

O cartão é bloqueado depois de muitas tentativas com a senha errada, mesmo que depois de muitas tentativas, você consiga se lembrar da senha correta, o proprietário do cartão deverá procura a caixa econômica federal, para que o cartão seja desbloqueado.

Procure a agencia da caixa econômica federal mais perto, com a presença do cartão cidadão e os demais documentos do proprietário do cartão, no mesmo local terá indicações de como solucionar o problema. 

Como Recuperar a senha do cartão cidadão?

Para a recuperação da senha do cartão com esses documentos, é possível fazer a recuperação da senha do cartão cidadão:

. Cartão Cidadão
. Carteira de identidade;
. Carteira de trabalho e previdência social

Em caso de cartão bloqueado é mais simples ainda de resolver, o proprietário do cartão deve ligar para 0800 726 0101, esse contato serve para tirar todo tipo de dúvida, inclusive sobre o desbloqueio de cartão.

Em seguida você deverá responder algumas perguntas pessoais sobre o titular do cartão, que será feita por algum atendente, para que seja confirmado algumas informações, depois escolha a opção para o desbloqueio de cartão, para que o problema seja solucionado.

Ao encerrar a ligação, em aproximadamente 24 horas será feito este serviço, ou seja o cartão está desbloqueado. Não é recomendável que você deixe a ser feito esse tipo de desbloqueio apenas quando for se utilizar do cartão, quanto antes você realizar, melhor. 

Aplicativos CAIXA: Como baixar grátis?

Com a tecnologia atual os serviços online se tornaram muito mais atrativos e rápidos, entre eles podemos destacar os serviços bancários. Os aplicativos são um exemplo dessa situação, por isso preparamos para hoje um post com informações sobre como baixar de forma gratuita os aplicativos.

Você já utiliza ou deseja aprender como baixar os aplicativos da CAIXA? Então continue acompanhando para conferir a seguir as informações que preparamos para você!

Aplicativo Caixa

O aplicativo da Caixa Econômica Federal torna muito mais fácil o dia a dia de seus clientes por oferecer uma infinidade de serviços que vão de simples consultas ao pagamento de débitos, empréstimos, investimentos, negociação de dívidas e simulador de habitação.

Se você é cliente CAIXA e deseja começar a usufruir dessas facilidades ofertadas por meio do aplicativo será preciso realizar a sua instalação.

A seguir reunimos para você mais informações sobre como baixar o app da CAIXA, continue lendo para conferir todos os detalhes que preparamos a seguir!

Como baixar

O primeiro passo para ter o aplicativo da CAIXA instalado em seu celular é realizar o seu download na loja oficial de aplicativos do seu smartphone, caso seu smartphone seja um Android basta procurar no Google Play pelo app CAIXA, se for um iOS entre na Apple Store para baixar gratuitamente seu aplicativo.

Após concluir o seu download o aplicativo será instalado automaticamente, então basta inserir os seus dados de conta para realizar login no aplicativo.

Será solicitado a você uma liberação por parte da CAIXA para que tenha acesso a senha de internet, pois apenas por meio dela o acesso será viabilizado, caso ocorra basta se dirigir a uma agência de atendimento ou então entrar em contato com os atendentes por meio do seguinte número de atendimento:

  • Telefone: 0800 726 0101;

Ao acessar o seu aplicativo recém instalado estarão disponíveis para você funcionalidades como:

  • Consulta de saldo e extrato de conta corrente;
  • Investimento;
  • Habitação;
  • Minhas transações;
  • Crédito;
  • Loterias;
  • Pagamento;
  • Poupança Integrada;
  • Consulta de serviços e tarifas;
  • Talão de cheques;
  • Transferências;
  • Recargas de pré-pago.

Essas funções disponibilizadas no aplicativo da CAIXA garantem maior facilidade para o cliente deste banco além de evitar a perca de tempo com as grandes filas com as quais nos deparamos nas agências do banco.

É importante lembrar que para utilizar o aplicativo será necessário estar conectado com a internet!

Muitos acabam se perguntando se a utilização desse aplicativo CAIXA é segura, esclarecendo essa dúvida saiba que suas informações estão seguras sim, e você pode utilizar o seu aplicativo se atentando apenas para os devidos cuidados com seus dados de acesso!

Agora que você já sabe como baixar o aplicativo da Caixa Econômica Federal confira também um pouco mais sobre o calendário bolsa família 2019

12 Dicas para ter seu próprio quarto gamer

Quem é gamer, leva o jogo virtuais mais que um momento de diversão, mas sim como um estilo de vida. E o melhor local para ficar mais a vontade e confortável, é o quarto.

Confira então algumas dicas para você que esta querendo montar ou reformar seu quarto gamer!

 

Crie seu próprio tema

Para que seu ambiente não fique com bastante coisa acumulada e aleatórias, sem significado algum. Deixe o ambiente  mais parecido com você e com seus gostos, com apenas uma temática.

Invista em móveis

Busque por objetos de decoração e figuras segundo o tema escolhido, móveis que fique de acordo com o tema escolhido. Afinal, não tem nada melhor que um quarto cheio de estilo e conforto.

Eletrônicos

Como se trata de um quarto, os eletrônicos não podem faltar, pois será um dos marcos deste quarto. Especificadamente um computador com monitores de boa qualidade. 

Maquinas Apropriada para jogos

É importante que o jogador monte uma máquina equilibrada. Processador, placa-mãe, HDs, placa de vídeo e fonte devem ser de alto nível. Fundamental que o gamer utilize mouses apropriados com ferramentas específicas, por exemplo. Entre os teclados, existe outras versões que já contam com pré-configurações dos jogos mais famosos.

Investir nos eletrônicos

Se dedique aos eletrônico que você mais gosta, (PlayStation, Xbox, etc). Monitores especiais, joysticks, pedais, volantes, caixas de som e headsets são outros itens indispensáveis.

O anseio de todo fanático por jogos é ter um Setup com vários monitores com diversas imagens a mostra, que também pode ser resolvido com o uso de HD3D. Atualmente a atualização mais usada é com três monitores na horizontal , que também pode ser invertido, deixando o ambiente de jogo mais atraente, mas fica a critério do usuário. 

Cadeira para o jogador

A cadeira além de complementar em um dos objetos do quarto, também é onde o game vai passar o tempo usando os eletrônico. Por isso é importante investir em uma cadeira confortável e ajustável.

Moveis personalizados

Os moveis também devem ser segundo o tema escolhido para personalizar o quarto, para que inspire ainda mais.

Adesivos de Parede

A maneira mas simples de personalizar um quarto é adesivando de acordo a temática em jogos. Com a utilização de adesivos abrange a inspiração visual.

Iluminação

A iluminação é outro ponto que faz total diferença em um quarto personalizado, deixando o quarto ainda mais no clima desejado

Reutilize acessórios antigos

Se tiver consoles antigos como o Atari, Nintendo, Master System, Super Nintendo e Mega Drive, utilize também deixando o quarto ainda mais interessante.

Foque no seu game preferido

Se sua duvida for em qual personagem decorar, se inspire apenas no seu jogo preferido, e decore o quarto com base nos personagens, cenários e títulos.

Cama

Existem camas com um formato diferenciado, como também colchas, lençóis, edredons e fronhas inspiradoras.